O CARTÃO DE CRÉDITO E O BOY

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

 

Pagar puto com cartão de crédito? Sou contra e sempre serei. Até botei essa pauta na mesa de reuniões da minha mente e, após algumas discussões regadas a vodka, conclui que isso é a maior roubada. Literalmente. Primeiro que a graça da prostituição é justamente essa coisa underground, meio suja. Pagar com aquela nota amassada, ou mesmo com uma  nota nova e lisinha, é o que deixava a relação  como deve ser: cliente acima, putos abaixo. E não me venha com porra de discurso chato. É assim porque sempre foi e algumas tradições são intocáveis.

 

Hoje em dia tem bicha pagando garoto de programa com o seu mega blaster card e se dando mal. Se não confiamos na procedência de uma máquina que compramos em uma loja física, como vamos confiar confiar na maquinha que o boy tira do fundo do guarda-roupa? Eu já soube de casos de clonagem e de “Elza” pura e simples. A bicha safada está tão feliz por causa do cu ardido que digita a senha se a mínima discrição. Guarda o cartão de qualquer jeito, ou pensa que guardou. Quando chega a bendita fatura o saldo está tão estourado quanto as pregas que ela deixou ir embora na cama do michê. A culpa não é do carteiro meu amor, é sua.

 

Por isso caras amigas, ao optar pelo sexo profissional, eu sugiro que ele seja pago em cash, bufunfa, money, aqué. Dá aquele pulinho esperto no caixa eletrônico que com certeza o boy vai ficar te esperando.  Caso opte por pagar com o seu mega blaster card mantenha o foco no que está fazendo por alguns segundos apenas.

Pagar dívida do rotativo do cartão não vale uma gozada.

Por melhor que seja.

Por mais demorada que seja.

Por mais volumosa.

Por mais…

 

Pietro Damasceno

16 Comments

  1. Não tenho certeza mas acho que as únicas saunas com boys trabalhando em Sp, são a Fragata e Lagoa.
    As que o Florian citou não admitem este tipo de serviço.

  2. Porra essa merda, desses spams que carregam a todo momento, quando você clica é super irritante pqp!!! e concordo tem que pagar com dinheiro mesmo, mas eu não cobro nada não! é gostoso dar a bunda, tenho como esporte. 😉

  3. Ja usei cartao. Foi uma situaçao impar, mas realmente desaconselho a usar. Assim como tambem ja fiz transferencia bancária, nesse caso, tem a segurança que o boy tem que obrigatoriamente informar o numero do cpf, mas o ideal é ter em dinheirinho vivo, cash

  4. Para o amiguinho Florian, nunca vi pagar puto de sauna com cartão!

  5. Oi, super agradeço o seu post Pietro.
    Não sou de fazer programa – fiz só duas vezes – e paguei uma delas com o CC com o Ricardo Abbas, rolou tudo certo e não tive problema algum.
    Não sou dessa época das coisas super tradicionais, mas é bom avisar a gente que está começando/experimentqndo. Pessoalmente, nunca passou pela minha cabeça que eu pudesse ter algum tipo de problema.
    Enfim, obrigado de novo!
    Ps.: Estava querendo ir em uma sauna com boys – nunca fui – e queria saber se tem algum problema pagar com CC como as saunas normais (Wild, Le Rouge ou Chilli). Obrigado! Não tenho muitos amigos que usam o serviço, então dependendo de utilidades publicas para me informar ahahaha

  6. Concordo Plenamente. Boy é Boy; Cliente será sempre Cliente. Perfeito Pietro!

  7. O que espanta é que um post esteja sendo feita para alertar nossas irmãs. Sim, filhas, porque isso é uma coisa tão mínima, que todas nós deveríamos saber. Pagar programa com cartão de crédito é a maior furada, tanto no cu quanto na conta.

  8. Lembrei disso outro dia, estava pensando em usar o cartão, depois acabei que não contratei o serviço.

  9. Um toque útil e necessário.
    Temos irmãs que se descuidam demais e passam por cada uma por causa desses lixos.

  10. Pietro, meu caro!
    Sempre abordando temas de utilidade pública! rs
    Concordo plenamente com o que você disse. Sempre que me envolvo com um garoto de programa, só pago em dinheiro e vou até o local do rapaz, deixo no carro todos os pertences e subo apenas com o dinheiro referente ao valor acertado anteriormente, para não ter risco de “me paga mais por isso ou por aquilo”. Não costumo nem usar meu nome verdadeiro, quem dirá deixar informações tão pessoais na mão de um rapaz que pode ter segundas intenções.
    Sem contar que para aqueles que pagam com cartão, em caso de fraude por parte do garoto, além do transtorno financeiro, tem a questão do vexame que acaba passando se for fazer um boletim de ocorrência. Penso igual a ti, certas coisas tem que ser mantidas da forma tradicional.
    Um abraço, Guilherme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *