NÃO CRIE EXPECTATIVAS PARA A SUA PRIMEIRA VEZ

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

 

É isso mesmo. Ficar sonhando com primeiras vezes perfeitas é coisa para debutantes. E nem elas, hoje em dia, estão ligando muito pra isso. 

 

Outro dia recebi um e-mail de um leitor novinho que está apavorado com a possibilidade da primeira relação sexual. Cara, certamente será uma bosta, mesmo sendo boa. Você vai sentir uma dor do caralho. Quando a dor passar você vai sentir uma vontade de ir ao banheiro e, talvez, nem tenha tempo de chegar lá. Além disso, raramente encontramos um cara que saiba foder um cu virgem. Na verdade, raramente encontramos um cara que saiba foder qualquer cu hoje em dia.

 

A minha primeira vez (oficial) foi péssima. Tão péssima que fingi por anos que a segunda vez foi a primeira. Óbvio que não deu certo. Tenho tudo tristemente registrado no meu currículo sexual, tão claro como se estivesse ocorrendo agora. Ainda sinto o cheiro do bafo de alho, a textura dos pelos grossos e expressão de lobo mau. Ainda me lembro do constrangimento ao entrar no “motel” decadente, da blusinha cafona da atendente e a falsa naturalidade dela ao entregar as chaves do quarto para dois cara treparem. Estávamos em 2004. Ainda havia muita clandestinidade no sexo gay. Ainda me lembro dele tirando a roupa sem nenhuma conversa. Meu arrependimento era visível, mas eu não tinha vivência alguma. Fui seguindo o script: tirei a cueca, fiquei de quatro e me entreguei. O pior de tudo foi ser penetrado em uma cadeira erótica, que hoje era seria chamada de vintage mas não era mais do que um pedaço de ferro com um estofado ruim.

 

No final ele me largou como uma puta qualquer na primeira esquina com um ponto de ônibus. Foi um alívio, mas eu queria ter voltado no tempo. Ter me atrasado mais do que os 45 minutos que me atrasei, talvez nem ter ido. Ter sugerido uma conversa ao invés da putaria apressada. Esperar mais.

 

Talvez, sei lá, era pra ter sido assim.

 

9 thoughts on “NÃO CRIE EXPECTATIVAS PARA A SUA PRIMEIRA VEZ

  1. kkkk meus deus quanto drama kkkkk comparar a primeira vez com o filme ….. so queria saber se tem alguem aqui que nunca fudeu e achou esse blog/////////???/ so se for o filho do bispo macedo…kkkkkk

  2. EU, eu vi online sim. É com a atriz Teresa Palmer e o ator alemão Max Riemelt, que tmb faz “Sense 8”. Em “Berlin Syndrome” (título em inglês) Ela faz o papel de uma fotógrafa de viagem pela Alemanha que conhece um professor de inglês. Os dois começam a se conhecer e não demora muito para que eles durmam juntos. Na manhã seguinte, ela acorda e vê que ele saiu pra trabalhar. Ela se arruma, pega a mochila e quando vai abrir a porta para ir embora, percebe que ela está fechada. Aí…….. só vendo o filme rsrsrs

  3. Pelos relatos que li aqui, eu acho que tô fazendo o dever de casa certo. Quando saio com alguém tento dar o máximo de carinho, atenção, fazer o cara se sentir especial. Tentar fazer todas as vontades dele, ver no rosto dele, que ele está estasiado de prazer. Claro, eu gosto de agradar, mas percebo que num sexo casual isso não é importante para muitos, o importante é fazer algo que para se agradar e o outro que ser foda, literalmente.

  4. KKKK, a minha também não foi boa Pietro,e a bem da verdade que hoje,como você disse esta dificil encontrar um cara que saiba fuder um cú,vivo me decepcionando,por fim já saio sabendo que não será bom,não crio mais espectativas com isso,nada como a maturidade né? e por umas duas vezes posso lhe dizer que fui surpreendido(positivamente).
    Eu digo que a minha primeira vez de verdade foi tardia,digo tardia pois já havia dado para um primo mas eramos crianças (mesmo,entre 10,11 anos) fui conhecer piroca mesmo aos 22 anos o cara literalmente me arrombou,sem nenhuma paciencia,um pau extremamente grosso e grande ainda por cima,sai dali detonado,fiquei com certo trauma,também pudera,eu pensei em romatismo,carinhos e etc…só que não!

  5. A minha não foi ruim.
    Foi com um cara bem mais velho (eu curto mais velhos, mas esse foi quase sessentão). O único pbm é que ele fumava e não curto cheiro de cigarros, tem caras que fumam e não tem cheiro, enfim. Por ele fumar, tinha cheiro de cigarro e a língua dele era bem grossa, no oral dele, fiquei incomodado. Mas tirando isso, foi muito bom, me tratou muito bem, fez tudo direito.
    Estranhamente já tive transas péssimas depois, mas a primeira foi boa.

  6. Acho incrível essa coisa de se padronizar, rotular uma situação, essa coisa de eu eu eu eu eu eu… eu acho, comigo foi assim, não vai ser bom… não to aqui pra falar de mim mas por acaso a minha foi ótima e no caso de alguém pedir opinião sobre algo deve ser pro coisas praticas e não por traumas pessoas de quem ele pediu. Olha so a coisa da dor e do tesãos era algo q acompanha esse tipo de relação e vai depender do gosto e experiência de cada um, nem sempre pq tem a ver com cu vai rolar algo escatológico não, há gels, posições, clima de atração q faz toda a diferença, o nome do post ai é não crie expectativas? eu diria não crie neuras, se alguém se pega em onde, na decoração do lugar, se não teve a chance d escolher com quem, lamento? obvio q o q interessa não é onde, como mas sim com quem. Me chama de babaca romântico mas se to afim apaixonado ou louco de tesão não quero saber se é Ferrari ou fusca, suíte presidencial ou motelzinho (claro q higiene é bom). então numa próxima ao inves de causar neura tante dar dicas producente, não é pra ser o amor eterno de ninguém mas alguém q de vontade q se possa ter um clima antes saber qual é sem essa de subjugar quem quer q seja pq quer ser passivo é o tesão do cara, direito se sentir como quiser e da ate pra ser dominador mostrar o q quer sendo passivo acreditem,,, quanto ao SEU caso acho q ainda da tempo q procurar uma ajuda profissional pra tratar traumas do passado já q a lembrança parece ter incomodado bastante a ponto de vc preconizar q a primeira vez do cara q te pediu dica, conselho sei la, sera ruim, por favor, A TODOS, menos eu eu eu eu eu parece obvio mas bom lembrar q cada u, cada um.

  7. Pense na ideia que eu te dei sobre o Stand Up Comedy Queer, porque olha kkkkkkkkk vc tem talento. São 00:45 e estou lendo esse post morrendo de rir kkkkkkkkkk vou acabar acordando o prédio inteiro! Bacana o seu relato. Acho que vc não precisa estar apaixonado por alguém para ter a primeira vez. Mas tem que ser com alguém da sua confiança, de preferência um amigo limpinho, discreto, maior de idade e que realmente goste de você. A pessoa fica muito mais relaxada se for com alguém que ela conhece há muitos anos e confia. O ativo tem que ter muuuuuuuuuita paciência e ir com calma. O ânus não é parque de diversões, é uma região do corpo humano sensível e que requer cuidados. Já vi penetrações que beiram ao estupro, a violência gratuita, sendo sincero. O bom sexo não é aquele em que o ativo goza horrores, em que vc se sente um objeto sexual e no final precisa encontrar um jeito de gozar sozinho. Mas sim aquele em que vc sente amado, compreendido, poderoso compartilhando um momento especial com alguém especial. Não vai ser perfeito, mas tem que chegar perto sim. Não deve ser comparado a um furo na orelha ou ao primeiro piercing kkkkk não é furo no cu só pra dizer que não é mais “virgem”. Aplicativos de paquera tmb nem pensar. Vi um filme esses dias que serve como um alerta: “A Síndrome de Berlim”. Mostra o perigo de uma transa casual com alguém que vc conhece a pouco tempo ou só viu 1 vez na vida. Eu indico esse filme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *