MARICONIZAÇÃO, O PROCESSO

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io Made with Flare More Info'> 0 Flares ×

 

Estou revoltado! Estou completamente revoltado escrevendo esse post. Revoltado porque eu não deveria estar aqui. Eu não deveria estar em casa, em trajes sumários, decidindo entre reprise de novela e a centésima exibição do filme As Branquelas. Eu não deveria ficar em casa porque já estava com tudo programado; sou um viado programado. As roupas estavam escolhidas, o corpinho depilado, barba, cabelo e bigode. Até a chuca eu fiz, para o caso de alguma eventualidade. Mas estou aqui, me enchendo de carboidratos e café, ouvindo Tony Bennett em dueto com a Lady Gaga.

 

Por que fiquei em casa? 

Porque está frio! Sim, entrei naquela fase da vida em que a temperatura baixa, e algumas gotas de chuva, fazem acreditar que é de açúcar.

“Ai, tá frio, não vou mais não!”

“Ai, tá frio, vou pegar um resfriado!”

“Ai, no frio o meu joelho dói. Não vou mais não!”*

 

Eu chamo isso de “processo de mariconização” e já estou nele. Precocemente, é verdade.

 

Eu era aquele cara que não perdia um evento mesmo em dia de velório. Frio e chuva jamais ativaram a minha preguiça. Me jogava na farra mesmo chovendo pedra. Literalmente. Nunca me esqueço de um dia em que uma chuva de granizos tentou me atrapalhar. Eram pedras de gelo de tamanho de bolas de tênis, que não me impediram de chegar ao meu objetivo: rolas. Não, nesse dia era um cuzinho. Meti muito e não consegui voltar pra casa por causa dos alagamentos. Nem liguei, dormi no carro ilhado; feliz, molhado e exausto, típico do vigor dos 20 e poucos anos.

 

Agora, vou dormir novamente. Tudo por causa desse frio MARAVILHOSO. Nem punheta eu vou bater, pra merda ficar completa.

Amanhã, acordo cedo e vou fazer amizade com os jogadores de brocha bocha do meu bairro. 

O melhor é se render.

 

Pietro Damasceno

13 Comments

  1. Pietro não fica triste não…Eu sempre acho que quando ficar mais velho, pela forma que fala vai ficar com o estilo do Dirk Kaber (uma delicia…) (o que acha?)

    Nesses dias de chuva, melhor coisa é ter um fodamigo (ou mais) e chamar pra casa…

    Acompanho seu blog faz um tempo e adoro quando escreve e comenta!
    Abraços!

  2. “Processo de Mariconização”….kkkkkkk…te ADORO PIETRO!

  3. Pietro, a tristeza faz parte de um processo de crescimento. Viva um dia de cada vez. Nada com um dia atrás do outro. Você ainda olhará para trás e verificará que sofreu, sobreviveu e certamente constatará que tudo aquilo que te abalava vai ter um significado tão pequeno diante da grandiosidade da vida. Foque sempre nas coisas boas e nunca desista de ser feliz. Quem determina o valor das coisas somos nós mesmos. O bem que você faz para diversas pessoas que acessam o seu blog é algo indiscutível. Você e muito mais valoroso do que imagina.

  4. Tenho 23 e acho que sempre estive dentro desse processo. Bate a vontade de sair, mas ânimo não, parece que eu procuro algo errado que me impeça de sair. Já fiz muito isso, e o pior de tudo é ser solteiro, sem companhia, apenas as mãos, dói.

  5. Além disso, preciso comentar que esse mês completa 5 anos que acompanho você e seu blog, nunca comentei por falta de tempo ou sempre esqueci hahahaha. Criei coragem e preciso dizer que cresço dia após dia com você mesmo que por um blog e aprendi a conhecer ainda mais o nosso meio. Obrigado por isso, de coração. Amo muito aqui!

  6. Pietro, tenho 24 anos e também estou assim, prefiro ficar em casa vendo filme ou ouvindo uma boa música tomando um bom vinho ou cerveja até pegar no sono e dormir. O meio gay tornou-se tão fútil, sem graça que o melhor a fazer é ficar em casa.

  7. Amei o seu post e a maneira como expôs seus pensamentos. Esse processo de amadurecimento que vc vem sofrendo nos últimos anos tem nos proporcionado textos cada vez melhores.
    O legal do seu blog é que sempre nos acrescenta alguma coisa.
    Adoro suas reflexões: simples, puras (metaforicamente falando), verdadeiras, vindas do fundo da alma, e, que nos faz pensar em muitas coisas da nossa vida. A pitada de humor que vc. coloca nos seus textos deixa-os extremamente leves e gostosos de ler.
    Parabéns pelo blog, amei o texto. Sucesso.
    Continue nos presenteando com essas belas reflexões.

  8. Putz, estou com 22 anos e já entrei nesse processo então. Rsrsrsrsrs. Não por causa de frio/chuva. Porque simplesmente sou muito caseiro. Eventos? Xiiiii… Bem difícil. Balada? Vixe, nem se fala. Mas sempre lidei bem com isso. Estou no ‘processo de mariconização’ a muito tempo. Muito. Desde que nasci, rsrsrsrsrsrs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *