LENDA GAY: NÃO É POSSÍVEL CONTRAIR OS VÍRUS PELA BOCA! | E OUTRAS HISTÓRIAS

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

 

Gosto muito de sexo oral. A sensação de um pau duro, porém macio, deslizando pelos meus lábios é um dos maiores prazeres que terei na vida. Mas, sei que corro riscos por optar chupar sem camisinha. Entretanto, não tomei essa atitude para agradar um cara, por modismo, ou porque acredito na lenda do “Boquete Seguro”. Quando realizo a minha bateria de exames, SEI que posso ter uma notícia desagradável.  Caso ocorra, não farei cara de surpresa porque conheço os caminhos que percorro. Portanto, quando os meus exames dão negativo, respiro fundo, agradeço, mas sei que, mais uma vez, escapei das estatísticas.

 

HIV, Hepatite, Sífilis, Clamídia, Herpes, podem ser contraídas pelo “simples” ato de colocarmos nossas bocas nos pênis alheios. Se tiver leitinho no final, o risco triplica!!! É um fato!

 

Escrevo esse post a pedido do leitor Antônio que, aos 34 anos, descobriu a pouco ser soropositivo. Assim como nós, Antônio curte uma putaria, curte sentir o prepúcio na língua. Mamou muito, como eu e vocês fazemos. A sua convicção de que a transmissão do vírus foi por via oral vem da atitude que eu sempre tomei: penetração SEMPRE com camisinha. 

 

Hoje, a vida de um soropositivo é boa em termos de medicação e qualidade de vida, mas ainda não é uma vida totalmente fácil. Já presenciei casos de meninos jovens comentando sobre essa condição como se contassem A vida com Asma –  O Filme.

Também já ouvi a seguinte besteira: 

“Já que peguei mesmo, agora vou aproveitar pra sacar o meu FGTS e andar de ônibus de graça. Agora posso transar sem neura.”

 

Eu não sou um Anjo da Prevenção, mas já tenho certa vivência. Alerto e ensino, mesmo que a pessoa escolha cagar para certos cuidados. Se a minha consciência não é totalmente tranquila em relação ao sexo, durmo em paz lembrando das ignorâncias que  consegui converter em conhecimento.

 

 

Quero encerrar com um trecho do e-mail do Antônio. Por favor, leiam com carinho 😉 :

 

“E, a menos que eu tenha sido vítima de algum carimbador, o que acho bem pouco provável, porque sempre usei a minha camisinha, o sexo oral foi a minha via de contágio.” 
 
 
“No começo da vida sexual eu não chupava. Mas por vezes ouvi das “amigas” que não dava nada, que não transmitia. E inclusive nos vídeos o sexo oral é sempre sem proteção. Pesquisei e vi na internet, no Doutor Maravilha, que a probabilidade de você contrair HIV no sexo oral é de 4 em 10.000 exposições. 10.000 picas é uma meta bem alta! rs. Bom, é isso! 
Desde já agradeço. E que esse e-mail desabafo possa ajudar e alertar outras pessoas.”

 

 

14 thoughts on “LENDA GAY: NÃO É POSSÍVEL CONTRAIR OS VÍRUS PELA BOCA! | E OUTRAS HISTÓRIAS

  1. Querido, esse papo de quem tem HIV e se cuida melhor do que não tem, é conversa pra boi dormir. Continue vivendo da maneira que você deve viver e vamos ver quem chega BEM aos 70, 80 anos.

    Beijos

  2. Além do que o Pietro falou faltou mencionar o HPV (vírus do paplioma humano) que é uma das principais causas do câncer de boca.

  3. Caro CARLOS creio que vc deveria rever seus conceitos sobre sobre o tema HIV, tipo pesquisar mais sobre esse assunto, na boa concordo com vc a respeito dos efeitos colaterais e que de fato tem alguma pessoas pensam q é legal, maravilhoso viver com HIV e não é bem assim, agora vc dizer que continua sendo muito ruim, pelo contrário hj em dia um soropositivos com o vírus controlado indetectável, tomando seu medicamento direito tem um padrão de saúde melhor até se diga de passagem de quem tem sua sorologia negativa e mais padrão de vida de um soropositivos tem aumentado bastante, o diabetes hj em dia em determinados casos mata mais que o HIV e outra coisa dizer que tem aumentando o risco de câncer na boa vc falou merda.
    Antes de abrirmos a boca pra falar sobre determinados assuntos devemos ter a consciência daquilo que estamos falando, não estou dizendo que é bom ter HIV porém vamos nos informar sobre certos assuntos pra não ter que falar merda e passar informações erradas para pessoas.

  4. Nossa, Pietro, estou chocado com esses relatos! As pessoas tão achando que é bem de boa ter hiv, né… É bem melhor que na década passada, mas mesmo assim continua sendo MUITO ruim. Além de efeito colateral de medicamentos, tem risco aumentado de ter vários tipos de câncer mesmo que siga o tratamento correto! Não é tranquilo não…

  5. Não entendo pq no nosso país a Truvada não é liberada, nem um oral sem preocupações podemos fazer!!!

  6. Eu também já ouvi cada bobagem das amigas
    Pior os mais novinhos que tão menos conscientes
    Ótimo post Pietro

  7. Obrigado, Pietro. Acertou em cheio o alvo. Tenho refletido sobre isso, e seu texto me fez chegar a conclusão de que não vale a pena ter 5 minutos de prazer. A gente ouve a vida toda de que o risco é pequeno em sexo oral e até mesmo que não existe como se contrair o vírus por ele.

  8. Um alerta bem necessário, os mais novinhos andam bem alienados sobre os cuidados necessários

  9. Chupei no wc da faculdade uns 3 ou 4 carinhas. Fiquei com certo receio e, principalmente depois, que um amigo de um amigo que vivia por esse wc descobriu que era positivo. Tive muito medo. Toda vez que saía de um encontro casual ficava me martirizando com medo de pegar doença. O pior de tudo foi se apaixonar e iludir-se por um carinha. Nos corredores da faculdade nem falavam, mas no wc ofertavam o pau duro babento pra sua boca. Hj terminei a faculdade, ainda não se manifestou nada, mas um dia pode até surgir. Não tenho contatos sexuais a mais de quatro anos.Uma nova virgem no mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *