HÉTERO FLEXÍVEL?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

 

Ricky, meu amigo, trabalhou uns dois meses com um cara gostosinho, de braços grossos e sotaque envolvente.

Era de Alagoas ou do Maranhão? Sei lá, isso não importa!

 

O garotão passou uma temporada em terras paulistanas e, em pouco, tempo criou uma empatia de infância com Ricky.

Em pouco tempo, também, enviava fotos como essa pelo WhatsApp. Outras mais picantes vieram na sequência.

 

O fulano afirmava, pelo “Padinho Ciço”, que era hétero, um comedor de vaginas. 

 

Voltou para a terra dele. Alagoas ou Maranhão, foda-se!

Se comunicam até hoje, graças à tecnologia. Outro dia, Ricky enviou uma foto do rabo e o bofe respondeu: “Eita, rabão da porra!”.

 

Ricky acredita que ele faz programas em Alagoas ou Maranhão, sei lá!

Nunca houve um contato mais íntimo entre eles. Somente o flerte patético?

 

Para muitos, o alagoano (ou maranhense) pauzudo é o que chamam de “hétero flexível”. Flertam, se deixam tocar, trocam fotos, e vivem nesse eterno “chove não molha”.

 

Na minha opinião, que repetirei sempre, até a minha morte, héteros não existem. O que existem são bissexuais que temem experimentar o outro lado e se descobrirem gays de fato. 

 

A própria possibilidade de se descobrirem bi, já os deixam tensos.

E, a porra da enrolação continua. Até o fim dos tempos, acreditem!

 

 

Tem gay que se excita com isso.

No passado, eu me excitaria.

Hoje, jamais!

 

 

Não tenho mais tempo para encaminhar indecisos. Meus hormônios estão no ápice e há qualquer momento irão me abandonar lentamente. É a vida!

 

Necessito aproveitar a plenitude da minha sexualidade em quanto é tempo. 

 

Deixo os “héteros flexíveis” para os esperançosos.  

 

12798957_586775991478454_4516795604463226971_n

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ps: o blog estava coom um problema nos comentários que já foi solucionado. Por favor, opinem! Adoro interagir com vocês!

 

Pietro Damasceno

14 Comments

  1. Que rola deliciosa. Queria ver sem cueca kkkkk

  2. Ouvi dizer que o MC Biel, Jonas (Ex-BBB) e Lucas Lucco são bisexuais mas que escondem a todo o custo é claro rs.

    Sabes alguma coisa Pietro?

  3. Esse blogueiro que escreve no gayinsastifeito, parece meio paranoico, tem baixa estima e experiencias ruins, triste isso, ja me apaixonei por héteros, mas também por caras um pouco afeminados e eles me traziam mais confiança e o jeito que eles falavam, trejeitos, pouco importaram, alias as chances são mais iguais o pessoal esquece que gay também pode ser viril e afeminado e ser muito sexy, o único ponto crucial é a beleza, sendo bonito no nosso meio pode tudo, todos te querem.

  4. Que legal Pietro que você também saiu desta besteira e perda de tempo! Eu também tive minha fase de ter mais interesse em “héteros”, hoje abomino até essa palavra, minha boca fica com gosto de fel e fico com mal hálito só de pronunciar!

    Tenho nojo desses bissexuais que se definem héteros, que não consigo olhar na cara.

    Vou na academia e tem alguns “héteros flexíveis”, mas sinto repúdio pelos caras!

    É até normal o gay novinho e bobinho ter esta fantasia, mas para os gays vividos não tem desculpa!

    Pena que ainda existam gays vividos que valorizam estes lixos, se estes gays começarem a se valorizar, esta cultura pobre e patética de tentar pegar “hétero” um dia acaba.

  5. Hetero não pode dar muita atenção para viado…. Senão agente apaixona…. Kkkkk

  6. tive um colega de curso assim, nas aulas praticas dava umas alisadas no meu pau, depois ficava mostrando fotos dele de sunga em passeios e ainda perguntava se tava bonito, eu muito rogado falava a paisagem ta linda mas o tranqueira tinha namorada depois dei umas indiretas nele até bombom com recadinho foi, e nada, logo percebi essa mesma situaçao dei um DELETE nele e vi que não compensa, só tenho pena das namorada/ ex dele, coitadas. Hoje posta fotos no face com a atual na academia, praia etc. e ainda falam casal felizes! morro de rir.

  7. Eu acredito sim em heterossexualidade, mas a partir do momento que o cara deu assunto pra outro, já é outra coisa. Nenhum hetero verdadeiro daria trela pra outro cara e ainda trocaria fotos com ele. Ou é viado ou curte os dois, apesar de acreditar que ngm curte 50% uma coisa e 50% outra!

  8. Você falou disso e me lembrei, não sei por quê, mas certamente por haver alguma semelhança com essa história do “hétero flexível”, de um caso. Um rapaz que é gay, vou aqui chamá-lo de Rubens, não assumido, mas todo mundo sabe que todo mundo sabe que ele é. Anda com uma turma onde se encontra alguns homofóbicos. Alguns dos quais na adolescência e até mesmo na fase adulta já deram muito o cu e hoje possuem famílias. Rubens de algum modo está blindado da homofobia desses rapazes, muitos que o próprio já comeu diversas vezes. Não faz muito tempo conversava com uma pessoa que igualmente conhece Rubens e acabamos tocando nesse assunto. Foi aí que a outra parte me confidenciou que Rubens goza de prestígio entre os homofóbicos com quê anda porque ele é apenas ativo. Só come, não dá. Ponto. No momento e até hoje ainda me vem a cabeça o seguinte questionamento: até aonde vai o status de ser ativo ? Até hoje de vez em quando me pego indagando sobre isso.

Deixe uma resposta