GORDOFOBIA GAY

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

 

Tratamos os gordos muito mal na comunidade e isso me deixa triste. Sim, me incluo neste grupo porque ainda sinto um certo estranhamento quando vejo um homem mais roliço na sauna ou no sex club. Entretanto acho que me diferencio porque trato todas as pessoas com educação. No sex club, por exemplo, eu não repasso o meu estranhamento inicial, principalmente para outros estranhos. Não cochicho, não aponto, não humilho. Se sou abordado por um boy fofinho, e não estou afim, simplesmente nego a investida com delicadeza. Já assisti cada cena grotesca nesses lugares. Não acreditava que tal comportamento vinha de alguém que também sofre tantos preconceitos. Where’s the love? Eu já entrei em brigas verbais por situações vexatórias que vi caras gordos passarem. Foi realmente deplorável. Somos culpados porque não protegemos, colocamos de lado.

Em alguns casos, gordos não conseguem exercer a sexualidade plena. Conheci um cara que só se relacionava com garotos de programas. Mesmo pagando chegou a ser recusado por dois deles. Outro conhecido tinha 25 anos e ainda era virgem. Mamava um pau ou outro que sobrava no dark room da boate. Ele se sentia muito infeliz e o suicídio era um pensamento constante no seu dia a dia. Deixei ele chupar meu cu um dia. Foi gostoso.

 

Não estou dizendo que não podemos ter as nossas preferências. O que quero levantar aqui é o respeito e empatia com alguém que sofre duplo preconceito. Chega, né?!

 

 

O respeito é um direito de todos que infelizmente é negligenciado no nosso meio.

 

Vamos pensar um pouco?

 

Pietro Damasceno