DOTADÃO MATTHEW CAMP BRINCA COM O “PRECUM”; E COMO EU FAÇO PARA SER UM ENIGMA FAMILIAR

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

 

Sabe aquela parte da família que você só encontra quando algum parente morre? Pois é, mesmo assim, mesmo à distância, eles acham que têm o direito de discutir sobre a sua vida e sua homossexualidade. 

 

No caso da minha família, a minha viadagem é parcialmente compreendida por eu ser um “bom rapaz”. Sou um exemplo da geração que “deu certo”, mesmo gostando de chupar um pau de vez em quando. Tenho primos viciados, vagabundos e fracassados. Eu sou a “maçã boa na cesta podre”.

 

Uma vez interceptei uma conversa entre uma tia e meu pai. Entendi que o grande alívio deles é o fato de eu não desfilar com homens no círculo familiar. Na cabecinha quadrada deles eu faço tudo às escondidas, em um quarto trancado, às escuras, talvez pedindo perdão a Deus depois do gozo. Coitados. Mal sabem da minha vida devassa, da minha ficha corrida, do que fiz e faço por uma gozada.

 

Às vezes eu tenho vontade de chocar. Chegar em um almoço de Natal de mãos dadas com um macho bem gostoso, tipo o Matthew. A família completa em volta da mesa farta, falsidade transbordando, queixos batendo na mesa. Até o Chester voltaria dos mortos, chocado. Já presenciei algo parecido. Qualquer cena de novela vira historinha de gibi.

 

Mas aí  a vida perderia a graça. Eu gosto das dúvidas que causo na minha família de mente limitada. Por mais que façam teorias jamais imaginarão quão fundo eu já desci no submundo do sexo gay. E isso me dá muito tesão. Sei que alguns deles acham que eu sou um viado assexuado, culpado e revoltado pela minha sexualidade. Dou gargalhadas homéricas. Ele nem sonham que eu posso transar com dez caras em uma noite. Que eu já fui a putinha de quatros ativos raivosos. Que eu perdi a conta de quantos caras eu já me deram prazer. Sou uma verdadeira catraca de ônibus

 

Para eles eu sou um enigma. 

E eu adoro!

 

Ou assista aqui.

 

7 thoughts on “DOTADÃO MATTHEW CAMP BRINCA COM O “PRECUM”; E COMO EU FAÇO PARA SER UM ENIGMA FAMILIAR

  1. Nossa, vc precisa escrever uma série erótica para o Netflix pra amanhã. Seu lado confessional transborda na escrita. Misto de devassidão e vilania, com toques de humor. O roteiro já tá pronto e vc ainda não percebeu. Toda família deve pensar isso, quando um dos membros é gay e não apresenta um namorado publicamente.

  2. Vc escreve muito Bem,seus textos são Inteligentes e engraçados Deveria tentar srr escritor, Amo seu blog não so pelos vídeos

  3. “Que eu já fui a putinha de quatros ativos raivosos” Gostei disso aqui, vc já contou sobre isso?

    Vc assexuado?? Eita não demostra mesmo o vulcão que vc é hein?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *