EU DEVERIA ESTAR EM LUTO?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

 

Nesse momento estou sem ação e me deu vontade de escrever, compartilhar com “alguns”. 

 

Pela manhã veio a notícia: um meio-irmão, que vi uma vez na vida, há décadas, estava morto.

 

 

Óbvio que qualquer morte é desagradável, mas não me senti particularmente abalado. Triste pelo meu pai, mas não abalado, nem culpado por não sentir nada.

Continuei seguindo o dia mas com aquela sensação estranha. 

Sentei para fazer um posts e quando percebi estava cantarolando Pabllo Vittar. 

Me questionei: “Eu não deveria estar em luto?”

O que é o luto numa situação específica como essa???????????

 

Só queria desabafar.

9 thoughts on “EU DEVERIA ESTAR EM LUTO?

  1. sinto muito Pietro 🥺

    acho normal sua reação não parece errado não, vcs dois não se conheciam mto não viveram juntos, fica difícil sentir essa perda qdo a gente não conhecia direito quem foi embora

    bjs Pietro!! 😘

  2. Lamento pela perda, Pietro. Fiquei sabendo do suicídio de um amigo próximo dois meses após ocorrido e também tive a mesma reação que as pessoas esperassem que eu tivesse. Fiquei muito triste, mas não cheguei a chorar. Cada um sente a dor de uma maneira. No seu caso, como não tinham intimidade, é mais que compreensível essa reação.

  3. Não havia uma relação próxima de vinculo afetivo entre vocês. Por isso que tu não ficou abalado. tu se questionou sobre o luto porque está no imaginário que devemos ficar em luto pela morte de um parente, ainda mais se tiver vinculo sanguíneo próximo com a gente. mas, se não há afetividade com o parente morto, não há luto, nem sentimento emocional para tanto, que vem naturalmente quando o parente morto é próximo demais. Então, tua atitude perante a morte foi normal, tendo em vista a distancia entre tu e teu meio-irmão.

  4. Ah então, o Luto cada um vê de uma maneira alguns choram outros cantam e por ai vai. Eu acho que depende muito da convivência com o falecido.
    Eu por exemplo, não tive muito afeto e convivência com um pai não tão presente, quando ele morreu, fui no velório esperei todo aquele momento, aqueles abraços e tal (muito choro das tias e primas falsas), ai a noite fui beber cerveja e catar bofe no boteco em frente a universidade simples assim.
    P.S. Naquela noite levei dois “heteros” pra ir em casa terminar uma cachinha de cerveja e jogar video game (eles acham que gosto de jogar FIFA), tomei porra de um e dei pra outro.

  5. Lamento pela notícia da perda.
    Cada pessoa reage e processa do teu jeito e no teu tempo. Compreendo tua indagação sobre o sentimento de luto.
    Vocês não tiveram convivência e não criaram intimidade p/ agora gerar aquela sensação de perda e de luto.
    O importante você teve que é empatia pela partida de uma pessoa. Tanto que ficou c/ essa sensação estranha sobre não ficar abalado e não ficar c/ culpa.
    Não interpreto de forma negativa ou c/ frieza tua sensação de não ficar abalado e procurar seguir c/ o teu dia.
    Abraço p/ ti.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *