ENSAIANDO A MONOGAMIA

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io Made with Flare More Info'> 0 Flares ×

 

Fico brincando com a porra, circulando levemente nos meus mamilos. Estou pensativo, observando um homem que me quer, mas que pouco se parece comigo. Me limpo com toalha; previamente deixada ao lado da cama; me levanto e me visto. Não encontro a cueca, mas decido deixá-la de recordação.

 

Novamente, ele quer discutir uma relação que não existe. O pau mole me excita, quase abaixo pra mamar, mas resisto. Deixo claro que essa é a última vez que fodemos, porque essa coisa de “amigo de foda” não funciona entre nós. 

 

 

Tenho consciência que preciso me fixar em alguém. Preciso parar, ou diminuir, a vida louca do sexo sem compromisso. Como não acredito em fidelidade, precisaria ser leal a ele. Uma escapada ou outra, esporádica como a lua cheia, é perdoável. Mas trepar com qualquer um, insistentemente, enquanto estou em um compromisso, é deslealdade pura. E não suportaria isso. Não quero mais fazer isso!!!

 

Mas, Cleiton, não é o cara que vai suprir todos os meus caprichos sexuais. Nos damos bem durante o dia, nos damos bem em uma transa romântica, mas a minha personalidade deseja mais.

Não quero mudar a essência dele. Ele será um príncipe pra qualquer cara que curta o trivial.

Esse cara não sou eu! 

 

 

 

Estou na janela terminado o cigarro e ele me pega por trás. Abaixa a minha bermuda e me lambe com desejo. Penso em fraquejar, mas mantenho o teste final:

 

-Apaga esse cigarro no meu mamilo! – digo sério.

 

Ele finge não entender.

 

-Simples, a bituca está aqui. Apaga apertando em um dos meus mamilos. Escolhe!

 

Ficamos em silêncio por uns 30 segundos.

Levanto a bermuda, beijo ele no canto dos lábios e me despeço.

 

– Não me liga! Quando eu puder ser um amigo, um companheiro para o cinema, para jantar, eu ligo pra você!

 

Não registro a expressão dele. Talvez de propósito.

 

No espelho do elevador me acho gostoso, safado, e perfeitamente apto para continuar na putaria.

 

Belisco meus mamilos, estou aliviado. Ainda bem que Cleiton não é como os outros.

 

Não sei se suportaria a dor!

 

Pietro Damasceno

14 Comments

  1. Oi queridos, Pietro, Curioso e H.L.!

    1º Obrigado mesmo pelas palavras e preocupação em ajudar.

    2º É uma boa ideia procurar um terapeuta, falar c/ +alguém pode ajudar, parece exagero mas só de me abrir aqui já deu uma ajuda, um respiro digamos assim.
    Acho q consigo inventar algum compromisso na agenda p/ um horário de almoço mais longo e ir até um terapeuta em alguma das cidades vizinhas.

    3º É complicado, é uma vida dupla q venho mantendo p/ termos muitos momentos juntos enquanto mantenho meu lado hétero mas é verdade, ele me ama, eu amo ele, pq não seguir e construir uma vida à dois?

    4º Falarei c/ ele de forma aberta e clara sobre como vamos manter e seguir unidos em casamento comigo ainda dentro do armário.
    Temos q acertar, q esclarecer muitos pontos de nossas vidas dentro dessa inusitada dinâmica mas q não é impossível e desejo mesmo viver c/ ele e estar casado, é um sonho palpável.

    Um gay no armário também pode ser feliz!
    Muito obrigado gente!

  2. covarde?? não faça isso com vc, também é preciso mta coragem pra seguir a vida no armário, uma vida dupla e sufocante como vc mesmo bem disse, vc não é covarde

    reflita da seguinte forma, é realmente preciso vc sair do armário?? isso vai te trazer algum benefício?? se vc se sente mais seguro no armário, não precisa sair, está tudo bem vc continuar e pro seu querido crush também está tudo bem vc continuar. 😉

    mas minha nossa, vc tem alguém que te ama e quer casar com vc, HELLO, eu me jogaria todo nesse crush, sérião, vc conseguiu o que muitos de nós querem e ficarão querendo a vida toda sem ter.

    pense um pouco mais em vc e seja mais egoísta, sim é permitido vc pensar em vc e querer decidir pra vc, pare um pouco de pensar só na visão do seu crush e da sua família e amigos, nessa decisão pense em vc pra vc.

    não viemos aqui pra satisfazer o próximo, mas sim a nós mesmos, pois nessa vida raramente há uma segunda chance pra algo, portanto ame vc e seja vc enquanto há tempo.

    desejo de todo o meu coração que vc encontre seu caminho!! 😉

  3. mamilos sempre polêmicos!!
    fiquei com medo pelos seus mamilos, segundos de apreensão enquanto lia e instintivamente coloquei minhas mãos sobre os meus mamilos, serião mesmo, fiz isso sem perceber 😛
    ainda bem que seus mamilos escaparam!!

  4. Olá!! 🙂
    Mto interessante o texto que vc usou.
    Entendo vc de verdade, sei muito bem como eh sufocante viver no armário. Procure se programar p/ ir até um terapeuta de outra cidade se te ajuda a se sentir mais seguro, falar pode ajudar a diminuir o fardo, embora vc pareça mto bem, seu texto eh bem redigido e bem conciso.
    Vc está há muito tempo aí dentro, eh dolorosa demais essa vida dupla mas se vc não se sente seguro p/ sair, não saia cara, não eh obrigado a sair.
    Vc e seu namorado estão juntos faz 7 anos, meu, que maravilha cara, casa de uma vez!
    O amor da sua vida tá aí na sua frente dizendo que aceita vc e td bem que vc siga no armário.
    Se eu tivesse um relacionamento q durasse 7 meses, tava soltando rojão e casando, imagine então 7 anos, pega o bofe e casa c/ ele amiga!! 😀
    Vcs já estão mantendo a relação c/ todos os altos e baixos faz 7 anos, vcs conseguem dar conta dos futuros entendimentos nessas datas festivas familiares, vcs já fazem isso há 7 anos.
    Sei que vc pensa no lado dele mas também precisa pensar no seu e vc mesmo declarou que quer viver c/ ele.
    Muitos de nós não conseguem manter uma relação estável ou não conseguem ser monogâmicos, ele te aceita do jeito q vc tá e eh hora de vc também se aceitar e ser feliz!
    Case sim! Os LGBT lutaram mto para conseguir direitos igualitários e o casamento foi uma dessas conquistas, por favor, case e seja feliz!
    Muitos de nós não terão essa alegria que está aí na sua frente, por favor, não perca mais tempo.
    Vcs dois já sabem como administrar a relação de vcs nesses 7 anos, o casamento eh só uma continuidade de tudo q vcs já faziam só q muito mais próximos e verdadeiramente e de fato unidos como um casal.
    Desejo muita paz e muita luz em sua reflexão e em sua decisão e q essa sua decisão lhe traga mta felicidade! 😉
    Beijos!

  5. Oi querido! Não conhecia o texto. Muito interessante! Quanto ao seu relato, não me sinto apto a opinar porque não sei o contexto da sua vida, mas se vc está sofrendo deveria procurar alguma terapia para pelo menos aliviar a dor e pensar com mais clareza. Quem sabe vc não encontre a saída!

    Beijo!

  6. Começo c/ um texto de autor desconhecido (se souber Pietro, por favor) mas q retrata minha vida no armário.

    “Por ser quem sou, não posso ser quem gostaria de ser
    Privo-me dos desejos mais comuns que um ser humano pode ter
    Por amar quem me ama, preservo meu status de bom moço perfeito
    Por amar quem eu amo, me odeio por permitir que isso aconteça
    Mato-me por dentro, firo cada vez mais meu coração que já esta cansado de sangrar
    Por odiar às circunstâncias, vivo numa constante irrelevante
    Castigo-me cada vez que desejo e penso em quem amo enquanto uso aquela veste de bom moço perfeito
    Mas me delicio com o imenso prazer que é estar com quem amo
    Sentir seu cheiro, ouvir sua voz, olhar em seus olhos, sentir o seu corpo é uma tortura no final das contas
    Apesar de tudo, adoro esse castigo, essa tortura
    Por que isso é amar quem eu amo
    Mas por ser quem sou, não posso ser quem gostaria de ser”

    Leio o VOLÚPIA há tempos mas não sei explicar pq nunca comentei dos posts ou falei da minha história e tardiamente resolvi fazer agora nessa madrugada s/ sono, tenho 37 anos e ainda estou no armário.

    Dizem q todo homem têm uma fraqueza, têm seu ponto de absoluta rendição, o meu ponto fraco é minha grande covardia em sair do armário e poder ser quem gostaria de ser.

    O mundo está + tolerante à diversidade mas há este mundo macro e o mundo micro, o meu mundo, onde não posso ser quem sou, há sérias e delicadas complicações familiares, comerciais, sociais e profissionais envolvidas.

    Sou covarde, sei disso, mas é mto difícil p/ mim.

    Estou em um relacionamento há + de 7 anos e meu namorado quer casar comigo. Ele sempre soube q vivia no armário e q eu não sairia mas mesmo assim ele me quer, ele diz q aceita o sacrifício.

    Eu quero viver c/ ele mas “por ser quem sou, não posso ser quem gostaria de ser” e quem o meu namorado verdadeiramente merece, é ter alguém q realmente possa ter uma vida plena à dois c/ ele.

    Seria injusto c/ ele e egoísmo meu o privar de ter uma vida à dois, livre, desimpedida, sem segredos.

    Qdo penso no casamento enquanto cerimonial, não pareceria o nosso casamento, minha covardia faria parecer que seria só o casamento dele, somente a família dele e os seus amigos estariam presentes pois da minha parte não teria praticamente ninguém e fazer isso c/ ele não seria justo.

    Ele é sempre um doce comigo e responde q a gente não manda no coração, nós nos encontramos nessa vida e nos amamos intensamente e se tiver q ser assim, comigo no armário, então q seja assim, mas não é justo, ele merece mais e não posso dar-lhe mais “por ser quem sou, não posso ser quem gostaria de ser”.

    É uma situação difícil e desejo verdadeiramente conseguir resolver apesar de ainda não ter a mínima noção de como o farei.

  7. Pietro, li seu post. Mas meu comentário hoje vai pra essa foto aí. Que bunda é essa hein! Sei que não tem nada a ver, mas não podia dormir sem escrever isso aqui. Bjs p vc

  8. Só pelos teus textos eu te imagino com muito tesão Pietro, sou tão safado quanto você. Imagino se te pegasse. Seria muita safadeza junta hehe. Bjo na tua boca e mordida na bunda!

  9. Engraçado que vc tem o que a maioria deseja, e não consegue se satisfazer, de modo algum isso é uma crítica, pois tbm não sou convencional no sexo, as vezes encontramos o cara quase perfeito, mas não para nós, parece que nunca paramos de buscar e no final estamos sempre sós, essa vida é tão complicada as vezes!

  10. serão palavras de mais um desconhecido virtual e também não sou exemplo, mas são palavras sinceras de alguém q já passou mtas noites em claro pensando nas escolhas q fez
    vc chegou aos 30, deixei os meus 30 p/ trás já faz algum tempo e sigo solitário, sobrevivo das fodas casuais q suprem minha libido e certos fetiches q meu ego precisa saciar
    qdo era um jovem gay eu tinha um lado romântico, tinha pensamentos sobre encontrar alguém especial q realmente me completasse e pudéssemos construir uma vida à dois
    o tempo foi passando e a realidade do sexo foi sumindo c/ meu lado romântico e c/ o tempo acabei sendo egoísta, vaidoso e resistente nos relacionamentos q ainda tive e q tinham chance de dar certo se eu soubesse ceder do meu lado
    pela minha vida já passaram caras q não iam embora na mesma noite, se levantavam da cama p/ arrumar nossas roupas q estavam ao chão e logo voltavam p/ cama p/ me acariciarem e conversarem comigo e outros caras q na manhã seguinte não estavam mais na minha cama mas estavam na cozinha preparando o café da manhã
    tive bons momentos e tive boas histórias q aquele meu velho lado romântico teria amado mto mas q por algumas incompatibilidades e egoísmos da minha parte em não saber ceder acabaram sendo apenas lembranças
    não sei mas talvez alguns d nós simplesmente não tenham sido feitos p/ uma relação monogâmica ou ainda não tenhamos aprendido
    seja lá qual o caminho vc decidir q quer p/ o seu futuro nesta vida, desejo sinceramente q este caminho consiga te trazer conforto, felicidade e q vc conviva bem no futuro c/ suas escolhas do presente
    🙂

  11. se inspirou, em Nelson Rodrigues pra escrever esse texto. ?

  12. Ah, Pietro, o que seria da minha vida sem esse blog ? Você escreve de forma magnífica. Nos passa sensações. Parece que estamos dentro daquilo que é relatado. Deslumbrante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *