BRONSON É UM BOY PRA BANCAR // E OUTRAS HISTÓRIAS

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

 

 

 

Bronson é idêntico a um garoto de programa que causou alvoroço na extinta sauna Paradise. Longe do estilo cafuçu, o sarado fazia mesmo o estilo príncipe, o estilo namorado, o que deixava as monas carentes, de sexo e afeto, subindo pelas paredes. Acho que ele usava o nom de guerre Johnny. O preço dele era bem mais salgado, mas o boy tinha fila de espera e sabia aproveitar pra faturar bastante. Conversei com ele uma duas vezes. Em alguns dias ele ia embora com mais de mil reais e promessas de presentinhos. Dizia estudar medicina e realmente era diferenciado. Falava bem, era articulado. Mas cheirava, provando que nada é perfeito.

Mamei a rola dele. Confesso, quase me apaixonei. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$700,00 pelo seu corpo

 

Pietro Damasceno

3 Comments

  1. Ainda bem que nunca topei com um cara assim, me amarro nesse tipo refinado que sabe falar, se portar.
    Shy, me lembro dessa reportagem, tbm assisti nesse dia, aliás, sem tm GP, trava eu tô assistindo.
    Me lembro de um, acho que foi nesse mesmo dia, que o cara é gp, mora na baixada do rio, ele foi num motel com um cliente, toda vez que passo em frente ao motel que ele foi, me lembro da história. A pseudo cliente (o Caco achou a história estranha) dizia que o namorado não fazia gostoso ou coisa do tipo e ela tinha que contratar um GP para satisfaze-la.

  2. Dia desses, achei no youtube um episódio do programa “Profissão Repórter” da Globo e o tema era sobre os garotos de programas. O Caco Barcellos entrevistou um homem que era chefe de família e fazia programas, mas ninguém sabia. Ele dizia pra esposa e para o filho que trabalhava como segurança. Num dado momento, o Caco pergunta se ele fazia só pelo dinheiro ou fazia pelo prazer tmb. Ele responde que era só pelo dinheiro. Então o Caco pergunta de uma outra forma: “Então se vc conseguisse um trabalho que pagasse bem, vc não voltaria para as ruas pra trabalhar como GP ?”. O homem ficou em silêncio por um tempo, pensativo e soltou: “Não sei, acho que voltaria, mesmo se não fosse por dinheiro. Nunca imaginei que iria dizer isso, mas sexo com homens é bom. Quase já me apaixonei, várias vezes, durante os programas”. Acho que no fundo, os programas tmb são uma forma desses rapazes, homens exercerem esse lado sexual reprimido. E aqueles que entram nessa profissão achando que são héteros e vão fazer por dinheiro, acabam ficando em dúvida quanto a sua sexualidade, acabam curtindo, se apaixonando. O coração do homem é traiçoeiro. É por isso que existe a razão, pra contrabalancear. Pra fazer a gente pensar friamente, nas consequências.

Deixe uma resposta