ARAD WINWIN FALA SOBRE CENA BISSEXUAL: “ESTOU AQUI PARA TRABALHAR E GANHAR DINHEIRO”

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

 

As monas caíram matando nas redes sociais do Arad.

O gato teve que se explicar sobre a polêmica cena bissexual lançada pela produtora MEN dias atrás.

Acusado de “falso gay”, “bissexual convertido”, “hétero convertido”, o porn star deu uma entrevista ao site Str8upGayPorn explicando os motivos pelos quais aceitou o trabalho e se reafirmando como homem gay.

Leia aqui.

 

Ou assista aqui.

 

17 thoughts on “ARAD WINWIN FALA SOBRE CENA BISSEXUAL: “ESTOU AQUI PARA TRABALHAR E GANHAR DINHEIRO”

  1. Mas que saco, as produtoras de porno gay não param de incluir sexo hetero e colocar tags gays. Não existe sexo gay com mulher no meio, eu queria ver dois machos e não uma raxa.

  2. É tão triste ver como a comunidade gay é TÃO preconceituoso. Hora de evoluir pessoal.

    Primeiro, o óbvio. Eles são contratados e portanto vão fazer o que lhes foi pedido pra ganhar dinheiro. Sim, eles não estão lá só por dinheiro, mas esse com certeza é o fator principal motivador da maioria deles.
    Segundo, qual o problema dele fazer sexo com mulher ? E se ele for bi, o que muda isso na nossa vida? Sim o site é voltado ao público gay, mas conheço mais de um “gay” que dá umas escapadas com mulheres ou que curte uma cena bi.
    E por último, bater no ponto que aceita fazer cena bi e não passivo não é cabível. Ser ativo seja com homem ou mulher é uma coisa. Todos os atores funcionam a base de estimulantes, agora ser passivo não. Eu como muitos não aó não têm prazer em ser passivo como também não suportam praticar esse ato.

    Façam sexo com quem quiser, batem punheta pensando e vendo quem quiserem e acim de tudo, NÃO ENCHEM O SACO DOS OUTROS!

  3. Gay nenhum sente tesão por buceta mesmo tendo dinheiro no meio. Ele é bi . Gay não é não

  4. Felipe, todo ator porno faz vídeo por dinheiro, não sei de ninguém que gosta de fazer de graça.
    O Arad está lá pra ganhar dinheiro como ele mesmo disse na entrevista e se ele se recusasse, tenho certeza que o estúdio não teria nenhum problema em substituí-lo.
    O fato de ser gay não livra o ator porno de não sentir tesão por algum parceiro de cena e ter que atuar mesmo assim, como acontece com os gay4pay. Eles sempre usam muito viagra e cialis pra ficar em ponto de bala.
    O Arad também diz na entrevista que ele não conseguiria fazer uma cena só ele e uma mulher, dando a entender que precisaria de outro homem em cena pelo menos.
    Já se ele não fez cena como passivo, acho que isso depende muito mais do que o estúdio quer do que dele.

  5. Claudio, ele é funcionário, mas a MEN não colocou uma arma na cabeça dele e disse “você vai fazer pornô com uma mulher!” e ele fez. Ele aceitou fazer por dinheiro. A contradição é esse ser gay, não aceitar fazer passivo, mas transar com uma mulher. Mais uma vez totalmente contraditório.

  6. Que tristeza ler “embuste” e “macho escroto” por aqui, essas gírias irritantes poderiam sumir. E outra, gostar de homem mais novo não é pedofilia.

  7. Não gostar de ser passivo e aceitar fazer a cena penetrando mulher não faz o Arad deixar de ser gay. Isso só diz que ele é um funcionário e vai fazer o que o estúdio quiser.

  8. Assim como algumas coisas na vida, o pornô tmb evolui. E nem sempre é pra melhor. Há alguns anos atrás, por exemplo, não tinham tantas produtoras gays lançando cenas e filmes com sexo sem proteção entre os atores. Hoje em dia, é uma raridade os estúdios que conscientizam o público acerca do uso da camisinha nos filmes. Poppers tmb era uma assunto pouco falado e propagado. Já vi cenas, atualmente, em que o ator nem faz questão de esconder que usa a droga. E agora, esse negócio de sexo bissexual em produtora gay, com a MEN.COM no olho do furacão. Fora a questão da exaltação a figura dos “novinhos”. A pedofilia mascarada. Se a gente for parar pra questionar o mundo pornô, não vai sobrar nada pra ver kkkkkk Dá pra fazer um lista grande de comportamentos doentios na indústria pornô e no sexo em geral. Se eu vejo que não é legal, nem baixo, nem assisto. A MEN.COM sempre teve embalagem de poderosa, mas pra mim a maioria das cenas tem atores padrão com pegada bem fraca, sexo broxante. Salvam-se poucos. Talvez o Paddy, o Jean Franco, o Diego Reyes, o François….a TIM pisa forte na MEN. Atores gostosos, reais, que mostram paixão pelo que fazem, sem roteiros mirabolantes, sem mulheres, exala diversidade e putos dispostos a levar os punheteiros à loucura. Sobre esse Arad, não sei porque as gays estão surpresas. Só tem macho escroto assim, que faz tudo por grana. Como o Pietro falou uma vez, até comem cocô de cliente, se duvidar.

  9. Werther sim a Men adora fazer isso e sei que alguns com o tempo até fazem passivo.Mas eles disseram que fizeram essa cena por que “fãs” pediram, o que eu vi os fãs pedindo foi pra ele ser passivo e isso não é de hoje, e também não me referi apenas a ele,que continuo achando que não aceita fazer passivo por que não quer(já que os fãs pediram), mas também de outros que sei que já recusaram ser passivo.

  10. O fato é que os psicólogos que trabalham com a reversão da homossexualidade (cura gay), os pastores protestantes e toda a bancada evangélica no congresso estavam certos o tempo todo, ser homossexual é apenas uma opção, afinal de contas todo viado tem um tesão/atração latente por bucetas é só esfregar uma na cara deles que a rola sobe, daí pra formar uma família cristã heteronormativa é um pulo e as produtora de filmes adultos “gays” junto aos Arads da vida, estão ai prestando esse enorme serviço a sociedade comprovando isso através de imagens.
    Obs.: A bissexualidade não existe, o céu é rosa e todo cavalo é um unicórnio disfarçado de boi pra meter na vaca, só pra constar!

  11. Reinaldo,eu não concordo com você. Não que ele não aceite ser passivo em filmes. As produtoras ADORAM eleger um ativão e depois de um tempo colocar ele como passivo com títulos tendenciosos do tipo ”First time fucking my ass!”. A MEN é mestre em fazer isso

  12. Aceita fazer pornô com mulher por dinheiro, mas não aceita ser passivo. Só provou ser machista e heteronormativo, dando a entender que seria menos homem se fizesse uma cena como passivo e mais homem fazendo sexo com uma mulher por dinheiro…

    Péssimo!

  13. Bom se tudo o que eles fazem é por trabalho, então por que muitos, mesmo quando pedem para eles, não fazem cena sendo passivo? Até por que se ele é gay como ele diz, deve ter feito essa cena mesmo não gostando de transar com mulher, então por que não faz cena como passivo, mesmo não gostando de ser passivo,”afinal é apenas trabalho e por dinheiro”, só deve haver uma explicação, para eles deve ser humilhante ser passivo, alguns mesmo nem se oferecerem milhões para fazer não fazem, provavelmente é demais pro ego de superioridade deles.

  14. Ir na rede social dele e xingar é condenável, mas a ideia não foi boa, a cena é fraca e gays não curtem ver mulheres nuas. Já falei aqui q ocorre certa invasão feminina em espaços gays, e acho isso um ótimo exemplo.

  15. A lista de héteros no porno gay e imensa, se a gente for olha no Brasil é quase um fetiche dizer que e hétero. O Arad não fez nada de errado, se ele é gay, bi ou hétero só diz respeito a ele e quem se relaciona sexualmente com ele. Sobre a produtora os assinantes que reclame do conteúdo, meu xvideos já abre na aba gay kkkkk. bjs

  16. Essa cena aí lançada pela men.com, me parece até algum tipo de termômetro para um passo em alguma direção. O conglomerado que administra a men.com, e alguns sites héteros, resolveu testar em site gay, já pra gay é mais fácil jogar esse tipo de cena. Seja lá o que queria o conglomerado, o resultado não foi nada bom, talvez sirva pra refrear ou até mesmo engavetar de vez o projeto que se queria. Ao menos, a repercussão entre gays, ao rejeitar veementemente a cena, é extremamente positiva. Pornô gay, há tempos, já deveria ter parado de tratar nossa orientação com tamanha flexibilidade, para lançar todo tipo de cena que se quer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *